Aparelhos

Aluno projeta 'cão-guia robótico' portátil para cegos

Aluno projeta 'cão-guia robótico' portátil para cegos



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Nem todos os heróis usam capas: um aluno que queria apoiar pessoas com deficiência visual que não podem ter cães-guia projetou um "cão-guia robótico" de mão, e o dispositivo chamado "Theia" pode ser uma virada de jogo para muitos.

Inspirado por consoles de jogos de realidade virtual e veículos autônomos, o engenheiro de design industrial da Universidade de Loughborough, Anthony Camu, decidiu transformar o projeto em realidade depois de perceber que coisas como custo, pequenas moradias e alergias podem tirar os cães-guia da mesa para cegos.

É tudo inteligente e simples

Seu projeto basicamente canaliza as funções de um cão-guia para um dispositivo robótico que pode ser segurado na mão. Enquanto ainda está em forma de protótipo, Theia será capaz de ajudar usuários com deficiência visual a seguir seu caminho, uma vez que alguns problemas sejam resolvidos.

Ele usa um giroscópio de movimento de controle especial que é encontrado nos sistemas de controle de atitude de espaçonaves para mover as mãos dos usuários e "conduzi-los" ao destino desejado. Ele também processa dados online em tempo real, como clima ou densidade de tráfego, para ajudar o usuário de forma mais completa e orienta os usuários em ambientes externos e grandes espaços internos.

VEJA TAMBÉM: MULHER CEGA JOGA VÍDEO JOGO AGRADECIMENTOS A IMPLANTAR QUE MARCA DIRETAMENTE NO CÉREBRO

Direciona o usuário como o puxão da guia de um cão-guia

Theia é ativado por voz e pode fornecer rotas rápidas e seguras para determinados destinos usando dados em tempo real e sensores a bordo. Usando os dados, a alça de Theia ajuda a direcionar o usuário da mesma forma que puxar a guia de um cão-guia. Camu afirmou ainda que Theia poderá ajudar pessoas com deficiência visual a atravessar elevadores, escadas e lojas.

Muito mais barato do que manter um cão-guia

Se o projeto for concluído, ele poderá fornecer aos cegos uma solução de mobilidade muito mais barata do que manter um cão-guia, que pode ser bastante caro em alguns pontos.

“A intenção principal nunca foi substituir os cães-guia, mas, em vez disso, fornecer um meio alternativo de dar opções de mobilidade aprimorada para pessoas com deficiência visual”, afirmou Camu. "Custando cerca de dez por cento do custo de um cão-guia, pretende ser uma solução mais acessível para pessoas que não conseguem colocar as mãos neles."

"O objetivo final é que os usuários do Theia possam percorrer as rotas com segurança e eficiência, no mesmo ritmo - ou até mais rápido do que - as pessoas comuns, sem a preocupação e o incômodo de visualizar o ambiente."


Assista o vídeo: Projeto Cão Guia - Visita Record (Agosto 2022).