Indústria

Audi é a primeira a oferecer gasolina sintética

Audi é a primeira a oferecer gasolina sintética

Apenas algumas semanas atrás, a Audi produziu seu primeiro lote de diesel sintético e agora eles são os primeiros a oferecer gasolina sintética, sem petróleo e queima limpa com o nome de e-benzin. O combustível vem da Global Bioenergies, parceira da Audi.

[Fonte da imagem: Bioenergias Globais]

A Global Bioenergies criou uma unidade de fermentação em 2014 com o objetivo de produzir isobuteno gasoso a partir de glicose derivada do milho, entre outras coisas. Isso pode ser refinado em muitos combustíveis, plásticos e outras aplicações. Eles então passam pelo processo de purificação e condicionamento e o armazenam na forma líquida sob pressão. Parte dele foi convertido em combustível isooctano, criando, assim, gasolina de 100 octanas que era pura.

O CEO da Global Bioenergies disse que foi um momento histórico para a empresa, pois foi a primeira vez que a gasolina de verdade foi produzida a partir de plantas.

No momento, o Isooctane está sendo usado para melhorar a qualidade do combustível, mas nada impede que seja usado como combustível independente. O combustível é de alto teor e pode ser usado para mover motores, pois usa altas taxas de compressão que oferecem mais eficiência.

[Fonte da imagem: Bioenergias Globais]

Audi vai testar a composição do combustível junto com a realização de testes de motor para descobrir como ele funciona e, em seguida, eles vão testá-lo em uma frota de veículos. A empresa acredita que a gasolina sintética poderá ser usada em larga escala em veículos de consumo muito em breve.

A Audi junto com a Global Bioenergies vão ajustar o processo de produção do gás de forma que a biomassa não seja necessária e o e-benzin possa ser feito com água, dióxido de carbono, luz solar e hidrogênio apenas. Um projeto muito semelhante foi visto na Europa fabricando combustível para aviões. A próxima fase é construir uma planta de demonstração na Alemanha, que será 10 vezes o tamanho do da França. A nova planta vai produzir 100 toneladas de isooctano junto com isobuteno de alta pureza a cada ano, a partir de 2016.


Assista o vídeo: Química - Combustíveis (Julho 2021).